9 de fev de 2017

Mini viagem - Em todos os sentidos

Segunda feira dia 06 de fevereiro eu acordei diferente.

Realmente tomei um pouco de coragem, do sonho que havia deixado de lado para viver uma vida cheia de responsabilidade e seriedade como um adulto deve fazer.

Levantei da cama, com uma vontade e uma fome de algo maior, além da minha possibilidade cognitiva de realizar algo que fosse de verdade me fazer feliz.

Estou encontrando muitos obstáculos nos trabalhos que aparecem, obstáculos emocionais.

Semana passada tive uma crise de ansiedade que desencadeou um choro compulsivo e uma tremedeira no meio do transito, que sinceramente, pensei que não fosse conseguir ir trabalhar.

Vi com nitidez e muita gratidão, que mais uma vez, estava me colocando numa situação que meu corpo e minha alma não querem mais.

Mas quando você tem noção que precisa trabalhar, pagar as contas, senão o poço vai ficar tão fundo, que não haverá corda para te salvar; você quer passar por cima disso tudo e ir mesmo contra a sua vontade. Eu fui, fui mais uns 3 dias. E foi no sábado que vi que estava tão infeliz quanto se tivesse ficado em casa implorando por um trabalho.

Mas nessa segunda eu acordei diferente.

Entrei no site do Sesc para procurar coisas para fazer e me deparei com a oficina de Dança com a Dudude. Lembrei do curso de graduação de Dança da Uniso - Universidade de Sorocaba, que conheci através da fala de uma menina muito legal na oficina de Dança com a Jussara Miller, de Técnica Klauss Vianna, 4 dias e 4 horas no Sesc Pinheiros.

Ela me contou um pouco sobre a grade curricular e eu fiquei apaixonada pelo o curso.

Aulas de canto coral, percussão, cultura popular, iluminação e sonoplastia entre outras matérias...

Poxa, é a grade curricular mais legal que já vi... é ter um diploma de graduação, de licenciatura fazendo tudo que mais tenho interesse em fazer. Logo pensei, é isso, devo me arriscar e ir em busca daquilo que vai encher minha alma de vida e fazer valer a pena a minha passagem por aqui.

E na segunda feira, paguei a inscrição do vestibular que aconteceria na terça feira dia 07, e no dia seguinte parti em direção da minha busca.

Fui até Sorocaba horas antes da prova, conheci o Sr Aparecido, Sr AP para quem já o conhece há muito tempo, e lá ele me me levou a cada sala, a cada laboratório, ate a biblioteca, e até nos laboratórios lindos de gastronomia e hotelaria. Foi incrível! Uma viagem num campus enorme, cheio de esperança, que encheu minha alma de sonhos e possibilidades.

Fiz a prova, e fiquei por lá, me hospedei num hostel super aconchegante e lindinho chamado Mi Casa, que fica no Centro de Sorocaba, uma casa amarela linda, de janelas azuis turquesa. Havia um gato preto e branco, super meigo. Estava sozinha num quarto compartilhado de 4 pessoas.
Amanheci ainda com o corpo dolorido, da prova cansativa e da tensão da novidade, e comi um pão com chutney de maracujá, uma banana e um copo de suco de laranja natural.
Apesar de estar no centro, um lugar super silencioso.

Fui dar uma volta a pé. Conversei com algumas pessoas, pedindo orientação para voltar ao hostel.

Ontem saiu o gabarito da prova, de 50 questões acertei 24, vi como estou enferrujada.

Hoje dia 09 estou em casa, esperando a lista de aprovados. Se eu passar, não sei nem por onde começar, mas a certeza é de que quero iniciar essa viagem!

E vocês? Vêm comigo?

Nenhum comentário: