16 de fev de 2016

Show fino, classudo!


O paradoxo das segundas intenções

Se eu disser que essa história não me tira do sério, eu minto.
O que me perturba é um paradoxo sucinto e meio louco: te tenho bem dentro da minha cabeça, onde te queria bem pouco; não te tenho dentro do meu corpo, onde eu te queria bem muito...

Luciene Pereira Braga

Redes

Hoje percebo o quão conectado está este mundo!

Sinto que somos todos um, e que o que uma pessoa pensa aqui, acolá tem outro ser humano pensando, sentindo, falando.

As redes que fazemos pela vida, tem um significado.

A significância que cada um dá aí é de cada um.

Adoro trocar experiências, conversas, idéias, somar, compartilhar.

Percebo que as pessoas estão cada vez mais sozinhas, mais individuais e com isso a internet acaba agregando virtualmente as pessoas.

O que ao meu ver é positivo até um certo ponto. Passou daquele marco, passa a ser um hábito muito negativo.

Por isso, precisamos mais vezes nos observar. Estar em contato conosco. O meio termo, o meio fio, o equilíbrio está dentro, no silencio, na calma e na respiração.

Queria uma rede pra deitar e tomar uma água de côco.